Cair na real

Estava voltando da faculdade, após minha ultima prova do semestre (curso sistemas).

E me dei conta de algo.

Vivi 3 para 4 anos com uma unica pessoa ao meu lado, ou seja, meu coração era dessa pessoa.

Foram tantas idas e vindas, que ja perdi a conta, tantas desilusões….

Me afastei muito dessa pessoa que gostava, no ultimo semestre, devido a trabalho e faculdade.

Me dediquei de corpo e alma para a programação, da mesma maneira que havia me dedicado a ela, quando estávamos próximos. Ao estudar programação, nao saia para lugar nenhum. Inclusive me recusava algumas vezes a buscar meu afeto para ficarmos juntos.

Nos afastávamos cada vez mais, devido a minha falta de tempo, e ela procurando uma pessoa para ficar com ela, o que me causava extremo ciumes, e me afastava ainda mais. Eu n disse nada. Queria que ela viesse no meu portão, me dizer que me ama e que sou o homem da vida dela, e que era soh comigo que ela queria ficar. Mas isso não aconteceu.

Ela arranjou um namorado, bem estranho ate. Então eu vi que nao tinha mais jeito. Anteriormente Eu queria dizer pra ela ficar comigo, mas eu n tinha tempo, nem cara para fazer isso, afinal, ela nao lutou por mim, achou mais fácil procurar outro, mesmo que isso me cause um extremo ciúmes. Tudo bem. A vida segue. Eu sei que ela gosta de mim, e eu dela, eu estou solteiro, como ela mesma disse “agora estou amarrada”.

Ela seguiu a vida dela, e apesar de eu achar que ela deveria ficar comigo. Ela seguiu em frente. Eu nao acredito em palavras que falam em amor, mas nao lutam por algo…

Mas por que escrevo isso?

Me dei conta que estive tanto ocupado nesses últimos 6 meses, que eu nao tinha tempo para nada, nada mesmo. E agora irei entrar em ferias de 2 semanas da faculdade, e me senti perdido. Apesar de ela nao querer ir no cinema comigo, nem ir na pizzaria, por que ela nao tem as mesmas preferencias que eu. Nós fazíamos programas de casal juntos, era bem legal. Eu gostava de ver os olhos dela brilhando quando nós estávamos juntos.

Mas ela nao me procurou, ela nao quis me procurar. Talvez por orgulho, ou porque pensou que eu nao queria mais ela, por isso tinha me afastado.

Me afastei por ciúmes e por estar ocupado mesmo. Não ha como justificar. Nenhum de nós.

Eh engraçado como as palavras “me deixa em paz” podem surtir efeitos negativos no coração da pessoa, matar muitos sentimentos que ainda estavam ali.

Toda a conversa me pareceu um extremo deboche, toda a conversa me pareceu um “eu nao te quero mais”.

Nem eu poderia querê-la, que especie de homem falido seria eu, se pedisse para ela largar o cara para ficar comigo, teria extremo nojo dela, e de mim mesmo.

Eu não aceito ser segunda opção, ou eh primeira ou nao eh nada.

Ela se foi… são 4 anos que se foram. Muitas coisas mudaram, tecnologicas ae fora e na minha vida internamente.

Agora eh seguir em frente, apesar da raiva, do ódio, serem alguns dos sentimentos que lutam com o amor e a saudade, o amor jamais ganhará de um “me deixe em paz”.

Enfim eu deixei… será que era isso mesmo que ela queria? E como daria certo algo que ela nem lutou, algo que ela nao insistiu, se quase 4 anos juntos, nao serviu de nada… nada mais resta.

Talvez ela nunca saiba saiba o quanto eu gostei dela, talvez ela nunca encontre alguém assim. Mas a vida ensina a dar valor, e a lutar pelo que se quer.

E eu me dei conta, que estava dentro de uma Matrix, nao via mais nada em volta.

Eu aprendi em 4 meses, 3 linguagens de programação. Estou orgulhoso disso. Meu cérebro se expandiu a uma nova percepção de aprendizado, ela jamais vai entender o quanto eu me dediquei para saber o que hoje sei. Talvez ela teria me procurado, e me cobrado menos.

Mas agora ela ja foi… a porta bateu atras dela, as Rosas que eu dava para ela, ela nao vai mais ganhar… pelo menos hoje a noite, numa sexta feira de férias… me dei conta… me sinto sozinho.

Boa noite!

| julho 14th, 2017 | Posted in Sem categoria |

Leave a Reply